sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Sei de um porto


Sei de um porto de milagre desperto,
A fita do Bonfim e oferta a Iemanjá...
Sei de um rio ao norte d’ouro aperto,
O rubor de almagre e canto de sabiá...

Sei de um leito que abrigou esse amar,
A volúpia de sabá e luxúria de marajá...
Sei de um porto que acolheu esse mar,
O leite de figo em néctar de maracujá...

Esse sonho maduro que liberto,
Essa foz de vida que aperto,
Nesse porto seguro onde me entrego !...
________
Vamaloso
________

Foto : Google

Sem comentários:

Enviar um comentário