sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Meu Céu , Meu Chão


Meu céu num sorriso de espuma do mar
sou sede de todos os bichos e das flores,
Meu céu num abraço que se eleva no ar
sou nação dos filhos de mil e uma cores.

Meu chão num seco choro de raio de sol
sou terra pai e a mãe de todo o que sente,
Meu chão num berço o esculpido da prole
sou peito de leite redoma de toda a gente.

________
Vamaloso
________
 
Foto: Google

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Nada tinha para escrever


Nada tinha para escrever e pintei com a minha mão
nessa tela de pessegueiro e elevando sopé o monte,
Encontrei rosada flor fresca e compasso do coração
o salvo conduto onde nasceu riacho e serviu a fonte.

O cavalete de incenso e que pagina de aroma denso
neste traço de luxúria e rasgo de luz que me ofusca,
Não tinha letras para ver e abri o teu mundo intenso
o som a palavra que me guiou e pintura de uma lua.
_________
Vamaloso
_________
Foto : Google

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

A Virtude do Natal


A virtude do Natal
é a palavra de um qualquer desconhecido
 desejar-nos a prenda de sermos felizes,
ser consoante na virtude
 é ser feliz e vogal presente
 no verso da conhecida família.

_________
Vamaloso
_________

Foto : Marrillion happiness is the road

domingo, 20 de dezembro de 2009

Rua da Vida



Subir a rua de beco sem saída
mas fácil era somente descer,
moer no sapato pedra perdida
mas fácil era deixar de correr.

Onde o tempo é um corrimão
nesta rua de um único sentido,
Contra-mão é só a recordação
á frente o saber desconhecido.

________
Vamaloso
________

Foto : Google

sábado, 19 de dezembro de 2009

Brava Branca Barba ( Nfumu Ngui, Copito de Nieve, Snowflake )



Esta história poderá ter as suas barbas
mesmo sem neve tinge tons de branco,
Velho regresso mas como novo abraças
acolhes-me de enfeite na fita do pranto.

Desfeita saudade de resina desta pinha
por teu bravo tronco de pinheiro manso,
Brava Branca Barba uma imagem minha
que nunca me falta alegrando meu canto.

________
Vamaloso
________

Foto : Google

Conversa de Bar



Bebida embebida dessa luz virtual
de onde nascem e correm segredos,
Simples movimento serve de ritual
e palavra que se verte a dois dedos.

O trilho da música que lota jangada
e um cúmplice nexo nos faz chegar,
Só faz falta quem está por chamada
e marcamos pontos no alegre jorrar.

Mago espelho levita corpos do nada
e varridos na onda da hora de voltar,
A cortina ainda esconde madrugada
mas a dois ainda enchemos esse bar.

________
Vamaloso
________
 
Foto : Google

domingo, 13 de dezembro de 2009

Para Adormecer


Daqui para ali nessa sede berraria
não seria inocente morder e sorver,
E seguro embalo em doce acalmia
na mesma melodia para adormecer.

Daqui para ali na inquieta tropelia
não ser culpado de viver a crescer,
E seguro abrigo nesse colo alegria
na mesma história para adormecer.

Dali para aqui nesta eterna correria
não sendo recta é de subir e descer,
E seguro o porto que faz valer o dia
sempre teu carinho para adormecer.
_________
Vamaloso
_________

Foto : Google