quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Nada tinha para escrever


Nada tinha para escrever e pintei com a minha mão
nessa tela de pessegueiro e elevando sopé o monte,
Encontrei rosada flor fresca e compasso do coração
o salvo conduto onde nasceu riacho e serviu a fonte.

O cavalete de incenso e que pagina de aroma denso
neste traço de luxúria e rasgo de luz que me ofusca,
Não tinha letras para ver e abri o teu mundo intenso
o som a palavra que me guiou e pintura de uma lua.
_________
Vamaloso
_________
Foto : Google

Sem comentários:

Enviar um comentário