sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Corpo au Sal


Assentar pelas oito e arejar ao marcar onze
dispo corpo até à medida desse preconceito,
Na cama de areia de vista azul no horizonte
aqueço corpo protegido de rubor por defeito.

Demolhando e flutuando na bandeja de mar
refresco corpo onde aí a lua é o sol do areal,
No tabuleiro d’oiro tempero é maresia no ar
e evaporar frescas gotas é vestir corpo au sal.
________
Vamaloso
________
Foto: Google

Sem comentários:

Enviar um comentário