sábado, 9 de abril de 2011

Velejando ...


Essa vaga de pele, do nosso aperto em caravela
Essa chaga de fel, patamar dum enredo à janela...
Sem penas voei na palavra escrita do teu corpo
E não foi apenas na quente barca do teu porto...

Voar abraçando corpo, minha pele em ti são brasas
Nunca é tarde libertar meu coração e dar-lhe asas...
Nunca é tarde, soltar as amarras que alma embarca
Velejando por tudo o que o meu amor por ti abarca!...
________
Vamaloso
________

Foto : Google

Sem comentários:

Enviar um comentário